Cotidiano

Os prazeres e desafios da educação no Brasil

Escrito por Renato Napoleão

Ser educador no Brasil é algo instigante e desafiador, ter em nossas mãos a missão de ajudar uma geração a transformar a realidade do nosso país me instiga, mas enfrentar os percalços no cotidiano é um desafio.

Costumo pensar que sou agraciado por poder ajudar meus alunos a construírem um pensamento crítico e argumentativo sobre diversas questões sociais, e este papel que o professor assume é sem dúvidas o que mais me motiva. Já lecionei para alunos de diversas idades, de 10 até 60 anos, de diferentes níveis de aprendizado, e quando me deparo com alunos com “sede” de aprendizado, com vontade de entender o mundo, suas mazelas e também suas maravilhas me sinto como uma ferramenta usada para tornar o mundo um pouco melhor, e penso que é esse o principal símbolo de um professor, uma ferramenta que pode ser usada para transformar o mundo.

Quando adolescente, ainda no ensino médio já pensava que o curso superior a ser feito seria a geografia, e sem dúvidas essa foi uma das minhas melhores escolhas na vida. A geografia tirou uma venda dos meus olhos, me mostrou que o pensamento pode estar além da imagem ou da notícia, que o mundo infelizmente não é tão bom e que nós enquanto cidadão precisamos atuar de alguma forma para torna-lo melhor. No primeiro parágrafo disse que ser educador é também um desafio, as salas estão com muitos alunos, o que dificulta o aprendizado dos mesmos, faltam materiais para trabalhos, faltam laboratórios, televisores e equipamentos tecnológicos que poderiam ajudar a construir aulas mais dinâmicas e interativas, mas isso todo mundo sabe, o que poucos sabem, pois não costumam ouvir é que a graça de ser professor e de contribuir para o crescimento das pessoas, supera qualquer obstáculo que possa surgir por falta de investimento naquilo que é básico para uma sociedade desenvolvida, a educação.

Sobre o autor

Renato Napoleão

Graduado em geografia, pós-graduando em filosofia.

Comentários no Facebook